mercado de moda

De olho no mercado de moda internacional e em Curitiba post by admin •

Vocês já pararam para pensar de que forma consumimos tendências do mercado de moda hoje em dia?

Todos os meses são lançados novos aparelhos celulares – cada vez mais modernos e com funções inimagináveis – marcas de roupas de todo o mundo apresentam sua nova coleção, novos produtos de beleza com matéria-prima totalmente sustentável chegam às prateleiras e restaurantes celebrados são inaugurados. É tanta informação que nem sempre paramos para refletir como tudo isso chega até nós.

No universo da moda, isso fica ainda mais evidente. Houve um tempo em que tudo era menos acessível e demorava algumas semanas, ou até meses, para conhecermos as novas tendências. A cor da estação, o estilo e as modelagens que mais apareceram nas passarelas, tudo era aguardado com ansiedade e, muitas vezes, quando chegava já nem era mais tendência. Na banca mais próxima, a revista ainda era leitura obrigatória para ditar regras do que entra ou sai do guarda-roupa.

Mas, de repente, tudo mudou! E foi para melhor: com o boom das redes sociais, a forma de compartilhamento de tendências ficou muito mais rápida e as publicações impressas foram relegadas ao segundo plano. O atual mercado de moda, já é possível ver os desfiles internacionais ao vivo pela internet, acompanhar o estilo de vida e de se vestir (Street Style) de qualquer lugar, a um clique na palma das mãos. Neste cenário, interessados e profissionais de moda não esperam mais a próxima estação, usam e abusam de tudo que o mercado apresenta. Neste contexto, o consumidor é também gerador de conteúdo, tendo um papel mais autoral nisto tudo. As regras de estilo estão mais flexíveis, é verdade. Com mais autonomia, aprendemos a absorver as tendências, se apropriar delas e criar novas formas de promover conteúdos.

Passamos a acreditar em uma moda mais humana a partir das mídias digitais. Não é à toa que começamos a seguir e compartilhar o estilo de vida de pessoas comuns, tornando-as protagonistas dessa nova realidade. A partir de então, surge um novo mercado atento ao imediatismo que vivemos. O que antes atendia pelo nome de blogueiras, hoje se tornou Digital Influencer e tomou espaço na vida e na comunicação de marcas. Acredita-se que campanhas que utilizam estes influenciadores possuem até 14% mais resultados.

Uma dica de estética, ou uma nova marca no mercado, citada por um Digital Influencer relevante, movimenta milhares de likes, compartilhamentos e comentários, e o cenário se transforma em negócio. Talvez você nem note, mas o batom da atriz da novela das 9 pode ser produto patrocinado por alguma marca, um conteúdo Branded Content – outro nome que substituiu o antigo merchandising. Aquela subcelebridade que adicionou você no Instagram, cuja foto tem um jeans que vestiu tão bem, também pode ter um objetivo mercadológico por trás. A verdade é que a informação está em todos os lugares, basta
ficarmos atentos a esse movimento.

Para quem curte moda e tendências, essa é uma excelente forma de rentabilizar a paixão ou, quem sabe, uma maneira de pesquisar ideias para compor aquele look incrível! O que não pode é continuar dependendo só das revistas, né gente?

Fotos: Blogueiras usando Spaço Vagun.

Gostou deste post?

Então curta e compartilhe!

comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 4 =

outras notícias